Part Club Cultural: Toulouse-Lautrec Em Vermelho no MASP

A maior exposição dedicada à carreira de Henri Toulouse-Lautrec, um dos grandes pintores do pós-impressionismo da Europa está em cartaz em São Paulo, no Museu de Arte de São Paulo (MASP) de 30 de junho a 1º de outubro. A mostra, intitulada Toulouse-Lautrec em vermelho, conta com 75 obras emblemáticas do artista, entre pinturas, cartazes e gravuras. Segundo o museu, a exibição é uma das maiores apostas para este ano. Ou seja, um evento excepcional para os amantes de arte.

HENRI TOULOUSE-LAUTREC

O pintor foi um dos artistas centrais de Paris no século 19 e seu trabalho reflete muito sobre a vida noturna da capital. Cabarés, cafés, salas de concerto e bordéis são alguns dos locais preferidos de Toulouse e, indo além, seus quadros retratam a vida e intimidade de trabalhadoras da noite.

Frequentador assíduo da noite de Montmartre, bairro boêmio da Cidade Luz, o pintor criou relações de amizade e confiança com administradores de bordéis, cafés e casas de shows – e com as prostitutas dos locais. A consequência disso foi um olhar singular, sincero e não moralizante sobre as pessoas e suas vidas.

Toulouse-Lautrec consegue, de fato, transitar entre os universos burguês e proletário com desenvoltura. Mesmo com uma doença congênita nos ossos, provavelmente consequência do casamento entre seus pais, que eram primos, ele não se viu impedido de estudar pintura e frequentar ativamente a vida noturna parisiense.

TOULOUSE-LAUTREC EM VERMELHO 

As obras da exposição abordam a noite parisiense de forma diversificada, com cenas de apresentações em cabarés, danças em bares, bailes de máscaras e outros locais frequentados pelo artista. A mostra também traz cenas de interiores das maisons closes, os bordéis da época, com suas trabalhadoras.

Moulin de la Gallete (1889)Jane Avril no Jardin de Paris (1893)Divan Japonais (1892) e Moulin Rouge – La Gouloue (1891) são algumas das principais obras de Lautrec e fazem parte da exposição.

Fonte: Guia da Semana