Arquitetura e Design: Maior estrutura de madeira do mundo pode despoluir o lago do Central Park

Atendendo a demanda cada vez maior por espaços públicos em altura e a necessidade de soluções ambientais inovadoras, o estúdio DFA, com sede em Nova Iorque, idealizou uma torre de observação pré-fabricada de madeira com 217 metros de altura no Central Park em Nova Iorque que, se for construída, será a estrutura mais alta do mundo construída com este material.

Combinando “arquitetura, recreação, resiliência e turismo”, a Torre do Central Park seria construída sobre o reservatório Jacqueline Kennedy, o lago artificial de 43 hectares, que abrange um oitavo da área total do parque e contém 3.75 bilhões de litros de água poluída.

Atualmente, o reservatório fica quase estagnado e cercado de uso público. A proposta da DFA colocaria uma torre de madeira com uma turbina eólica de eixo vertical no centro do reservatório. O poder gerado a partir da turbina seria suficiente para filtrar a água abaixo e mover as pessoas para a estrutura sem desenhar a partir da grade da cidade.

“O DFA prevê um ícone temporário e relativo ao seu tempo, capaz de transformar criativamente o reservatório em uma amenidade urbana das mais ousadas que pode existir Nova York”, disse a fundadora do DFA, Laith Sayigh.

A torre seria construída a partir de peças pré-fabricadas de madeira laminada colada ao redor de um núcleo de aço, permitindo que a estrutura seja fabricada fora do local e montada em menos de seis meses. Ancorado por uma base de concreto pré-moldado e estabilizado usando cabos de tração, a torre poderia alcançar uma forma ultra-esbelta para um impacto mínimo no entorno do parque.
O principal atrativo da torre é o mirante de 17 metros de latgura, que oferece vistas panorâmicas da cidade e visões internas para os elementos estruturais da torre. A turbina de vento estaria localizada mais de 30 metros acima desta plataforma, com uma haste de iluminação de mais 35 metros de altura que coroa a estrutura da torre.
O projeto é a última especulação para a construção de um novo arranha céu na cidade de Nova Iorque, sempre popular quando se trata de experimentos arquitetônicos.
Fonte: Archdaily